Skip to main content

Preparação de jogo

Os treinadores dão muitas voltas à cabeça sobre qual a melhor forma de preparar um jogo. Gastamos horas e horas a pensar no que temos de fazer para ganhar o próximo jogo. Neste sentido, hoje pretendo falar-vos sobre o meu método de trabalho na Naturhouse La Rioja. Não vou falar em aspectos físicos, mas simplesmente do método de trabalho para a preparação de jogo no andebol, isso deixaremos para outra ocasião.

Suponha que estamos numa semana típica, ou seja, em que se joga apenas um jogo no fim de semana.

Planeamento semanal

O meu trabalho começa no domingo com a visualização do jogo de sábado. Escusado será dizer que vemos o jogo com um espírito diferente caso tenhamos ganho ou perdido o jogo. Depois de ver o jogo fazemos uma montagem, isto é, a edição de vídeo com o objectivo de compilar apenas aquelas acções de jogo a corrigir em sentido negativo, e reforçar em sentido positivo. Tenho de admitir que me fixo muito nas que tenho de corrigir porque se tem de melhorar.

Na segunda feira, para além das horas de treino programadas, realiza-se o que chamamos de “vídeo de correcções”. Uma reunião com os jogadores na sala de vídeo em que se projecta a montagem feita no domingo, explicando aos jogadores onde estão os erros e onde estão as coisas positivas.

Durante segunda, terça e até quarta feira faço – logicamente fora do horário dos treinos – as montagens de 4 a 5 jogos do adversário para estudar como atacam, defendem, superioridades ou inferioridades, aspectos individuais, etc.

Esta é a parte mais complicada para mim, a que mais tempo demora e que mais dores de cabeça me dá. Os treinos são mais suportáveis porque “apenas” supõem transmitir o que é trabalhado e pensado em todas estas tarefas prévias.

Os treinos de segunda a quarta feira estão mais focados no plano físico e na correção dos erros cometidos no jogo anterior, revendo ao mesmo tempo os conceitos fundamentais do nosso modelo de jogo.

 

Análise do adversário

Na quarta, quinta e sexta feira realizam-se sessões de vídeo em grupo, em que os jogadores vêem as montagens das acções dos jogos observados do adversário e se explica como devemos atacar e defender o adversário desse fim de semana.

Todo este trabalho se espelha depois de forma prática nos treinos que são dados depois de ver o vídeo, e em que se treina todos os aspectos tácticos que foram visualizados, isto é, como se define o jogo, como se ataca aquela defesa, etc.

A visualização dos nossos jogos e dos jogos dos rivais parece-me um aspecto fundamental na preparação dos jogos. Não é a mesma coisa se te contam ou se vês por ti próprio. Devo reconhecer que ver os vídeos é o aspecto que os jogadores menos gostam mas também têm consciência que a assimilação desta informação para um jogo pode dar um golo extra ou evitar um golo do adversário.

 

O jogo

Isto é uma ajuda. O Andebol não é matemática e os movimentos de cada jogador são tendências e não exactidões. Daí a beleza do Andebol. O treinador oferece padrões e soluções que depois devem ser interpretadas pelos jogadores, que são os protagonistas e quem toma as decisões no campo. Nós trabalhamos muitas horas para os ajudar, mas eles são os únicos que ganham jogos com a sua atitude, conhecimento e qualidade.

Para mim os primeiros dias da semana são os mais duros. Os últimos dias são um pouco menos intensos, mas também é quando há mais pressão e responsabilidade e se acumula a tensão do próximo jogo.

Como disse um treinador, quando chega ao jogo é o momento do trabalho dos jogadores. O nosso já está feito e só nos resta dirigir.

admin

admin

Founder, Project Manager Videobserver . I believe in the democratization of sports analysis software, for all intervenients, such as coaches, analysts, scouts, federations, clubs and players.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.