Skip to main content
imagem principal

Exercícios para trabalhar Pressão Alta

Introdução

Neste tópico vamos abordar a importância e possíveis benefícios de uma pressão alta bem feita e organizada. Não é fácil pressionar o adversário durante 90 minutos, mas em alguns momentos do jogo pode fazer a diferença.

Este é o tipo de situação onde não é preciso jogadores extremamente talentosos mas muito trabalhadores, solidários e organizados. Quando bem aplicada e como um só, a pressão alta pode forçar o erro e causar sérios problemas ao seu adversário. Contudo, se não for feito em conjunto, pode abrir lacunas entre linhas, e boas equipas vão ver isso como oportunidade de ultrapassar a pressão.

 

Abordagem Teórica

Uma das coisas mais importantes quando aplicamos a pressão alta é o timing. Quando é que vamos? Como é que vamos?

Por isso é que é fundamental estar em sintonia e quando é que o fazem. A forma mais simples é haver um sinal, como uma palavra, que é dita quando a pressão deve ser feita e à qual toda a equipa reage para estar focada apenas numa coisa – ganhar a bola o mais rápido possível.

Situações como uma má recepção, um passe atrasado, ou uma bola jogada atrás da linha defensiva são os momentos mais comuns para uma equipa avançar e fazer a pressão, não só no portador da bola mas também nas linhas de passe mais próximas. A Pressão deve ser feita enquanto a bola circula e assim chegar ao adversário ao mesmo tempo que a bola e obrigar a uma má recepção ou um passe para trás.

Outro aspecto muito importante a ter em atenção é quando a pressão alta é aplicada para manter o adversário no meio campo ofensivo. Por exemplo, nos primeiros 2/3 do campo devemos cortar as linhas de passe exteriores, obrigando o adversário a ir pelo meio onde há mais jogadores e impedir a variação do centro de jogo. Mais jogadores em espaços reduzidos, mais hipóteses de recuperar a bola e forçar o erro.

 

O que podemos obter com a Pressão Alta

PT

Aplicação Prática

A seguir, alguns exercícios que pode fazer para trabalhar numa pressão alta eficiente e organizada:

 

Exercício 1 – MPB 5×2 com transição

Descrição

  • 3 Rectângulos. Posse de bola é feita nos rectângulos maiores (5×2), com os outros 3 jogadores da equipa que pressionam no meio à espera, seja para pressionar quando a bola varia de lado, seja para ocupar o rectângulo se ganharem a bola;
  • Para passar a bola para o sector contrário, a equipa tem de conseguir fazer pelos menos 7 passes (os passes têm de ser feitos abaixo da linha do joelho);
  • Se os dois jogadores amarelos ganharem a bola, os vermelhos recomeçam e os azuis pressionam com 2 jogadores, deixando 3 no meio;
  • 3 Toques no máximo.

Objectivos

  • Quando pressionam, devem chegar o mais rápido possível, com um jogador a cobrir a bola e o outro a tentar pressionar o próximo passe;
  • Ofensivamente, mover rápido a bola e com paciência, escolhendo o melhor momento para variar o sector;
  • Sempre que uma equipa consegue variar o sector com sucesso, ganha 1 ponto.

Espaço

  • Sectores amarelos – 20m x 15m;
  • Sector azul – 20m x 5m.

Variantes

  • No início, os jogadores do meio não podem interceptar o passe para o sector contrário;
  • Depois da pausa, os jogadores do meio podem interceptar a bola;
  • Passe mantém-se abaixo da linha do joelho.

Exercício 2 – MPB 1+6×1+6

Exercício 2

Descrição

  • Coloque 3 cones a formar um triângulo de 3 metros em cada lado do campo;
  • Os Guarda-redes ficam dentro e são usados como alvos. Ambos podem receber a bola. Podem jogar no processo ofensivo, mas são sempre o alvo da equipa contrária para marcar;
  • Sempre que um Guarda-redes recebe dentro do triângulo, essa equipa ganha um ponto;
  • O passe pode ser feito de qualquer lado do campo.

Objectivos

  • Defender o mais alto possível, evitando o passe longo e pressionando o adversário logo após o primeiro toque;
  • Manter a organização e o movimento colectivo;
  • Roubar a bola numa zona subida do campo e atacar o alvo imediatamente.

Espaço

  • Largura: linha da grande área até à linha do meio campo;
  • Comprimento: Linhas laterais.

Variantes

  • No início, apenas fazemos ponto através do passe para o Guarda-redes;
  • Depois, recuperação no seu meio campo e marcar com menos de 3 passes são 2 pontos.

Contexto

  • Trabalhar na eliminação de linhas de passe numa zona subida do campo;
  • Escolher o melhor momento para pressionar – passe atrasado e quando a bola viaja;
  • Muito útil de ser usado no último terço, perto da baliza adversária.

 

Exercício 3 – MPB 1+6×6 Pressão Alta no Corredor

Exercício 3

Descrição

  • A equipa em que nos queremos focar é a que defende as portas (amarelos);
  • 3 Portas: uma central, uma lateral e uma vertical, representando a mudança de forma de atacar;
  • Pressionar o mais alto possível (não pressionar o guarda-redes);
  • Para marcar, a equipa Azul precisa de passar a bola pelas portas (na vertical pode ser em passe, nas outras duas tem de ser com bola controlada);
  • Se a bola é recuperada, marca-se golo na baliza grande.

 

Objectivos

  • Pressionar no último terço, mantendo-os num dos lados, permanecendo a jogada previsível;
  • Jogadores mais adiantados são responsáveis por escolher os momentos de pressão;
  • Evitar a variação do centro de jogo.

 

Espaço

  • Largura: 3/4 do campo;
  • Comprimento: meio campo.

 

Variáveis

  • Metade do exercício obrigar o adversário a ficar no lado esquerdo.  A outra metade obrigar o adversário a ficar no lado direito;
  • Depois dos jogadores se habituarem ao exercício, as portas verticais valem 2 pontos, porta central vale 1;
  • Ganhar a bola e marcar em menos de 5 passes, 2 pontos.

 

Contexto

  • Bom exercício para trabalhar a forma de pressionar e tornar a jogada do adversário previsível;
  • Ideal para preparar jogos contra equipas que jogam a partir de trás, trancando-os num dos lados do campo.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
Ricardo Silva

Ricardo Silva

My name is Ricardo Silva and I have been playing soccer for 16 years. After one year in at Rio Maior University in a Soccer Training degree, came to America to get my Sports Management Major and Coaching Minor degree with a soccer scholarship at Tusculum College, in Tennessee. I also coach youth soccer in a city club since 2014. Currently, I own the E level, and will get the D in February, 2017. O meu nome é Ricardo Silva e jogo futebol há 16 anos. Depois de um ano na Escola Superior de Desporto de Rio Maior a tirar Treino Desportivo – Futebol, vim para América tirar o curso de Gestão Desportiva e Treino com uma bolsa de estudo através do futebol em Tusculum College, em Tennessee. Por cá, treino camadas jovens num clube local desde 2014. Atualmente, possuo a E License. Email: ricardo333silva@live.com.pt

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *